REABERTURA DO TEATRO MUNICIPAL BELMIRA VILAS BOAS


Após ampla reforma o Teatro Belmira Vila Boas está de volta.

Foram trocados os revestimentos laminados das paredes, troca do revestimento das poltronas, reforma do Foyer, na parte cenotécnica foram trocados os cabos de aço, os esticadores e a corda das varas, na cobertura foi providenciada a troca das telhas, rufus, calhas e troca das coberturas laterais em chapa de ploicarbonato cristal, reforma da parte elétrica e pintura externa e interna.

A volta dos espetáculos no Teatro só é possível devido aos bons resultados que o município alcançou em relação à pandemia.

Para a reabertura a Prefeitura de Muriaé, por meio da Fundarte e a Sociedade Musical União dos Artistas trazem a peça “Morada”

SINOPSE

“morada”, substantivo feminino temporário. Trata-se de uma investigação sobre as relações familiares, a partir dos jogos dos atores partilhando de (in) cômodos inexoráveis a toda e qualquer possibilidade de composição familiar. A dramaturgia fragmentada constitui uma delicada paisagem humana, inserindo personagens no cerne de um espaço – quadrado- cômodo, por meio de diferentes graus de parentesco, o confronto entre seus afetos e aprisionamentos.

 

SOBRE O ESPETÁCULO

A família é o microcosmo de uma sociedade e reflete as mudanças da estrutura social ao longo do tempo. Esta é a grande questão trazida pelo espetáculo Morada: a urgência de se repensar a ideia de estrutura familiar, posto que a definição de família tradicional – no arranjo formado por um pai, uma mãe e seus respectivos filhos – não compreende a realidade e a multiplicidade da nossa sociedade. O que o espetáculo propõe é a liberdade de se pensar outras configurações para a composição familiar.

“morada” é um espetáculo que suscita empatia no espectador logo no começo, quando, dentro de um quadrado- cômodo com música sendo executada ao vivo em consonância com o momento, os atores elegem interlocutores na plateia e travam um dialogo direto, um convite para conversas.

A estrutura dramatúrgica fragmentada, em torno de um mesmo tema, remonta diversos graus de parentesco e oferece espaços para serem preenchidos por cada pessoa da plateia com suas questões, sentimentos e lembranças.

 

FICHA TÉCNICA

Dramaturgia Coletiva

Direção: Marcos Fonseca

Atuação: Alessandra Silva, Kaike Barto, Priscila Natany e Roger Xavier.

Musicista: Natália Vargas.

Textos, figurino e cenografia: AFOITA.

Iluminação: Ricardo Ribeiro.

Operador de luz e contra-regra: Júnio de Carvalho.

Direção Musical: Júlia Dusi e Kaike Barto.

Cenotécnia : BREKIXIP – Estúdio Criativo.

Costureira: Maria Vianini.

Provocações Criativas: Camelia Amada, Fabiana Fontana e Luís Firmato.

Fotografia: Mar de Paula.

Projeto Visual Gráfico: Priscila Natany.

SERVIÇO:

Espetáculo teatral: MORADA

DIA: 02 de abril de 2022

HORÁRIO: 20h

INGRESSOS: R$ 30,00 (inteira) | R$ 15,00 (meia)

(Ingressos à venda na bilheteria do Teatro Municipal)

 CLASSIFICAÇÃO INDICATIVA: 16 anos

É IMPRESCINDÍVEL O USO DE MÁSCARA.