A Fundação de Cultura e Artes de Muriaé – Fundarte, entidade de direito público, foi criada pela Lei Municipal nº 2.158 de 18 de novembro de 1997, com alterações pela Lei nº 2.199 de 13 de março de 1998, Lei nº 2.287 de 22 de abril de 1999 e lei nº 2.512 de 26 de julho de 2001, com sede no município de Muriaé, MG.

A Fundarte tem como objetivo desenvolver a política de Cultura, Turismo e Juventude do município e sob sua tutela estão:

  • Biblioteca Pública Municipal Vivaldi Wenceslau Moreira
  • Escola Municipal de Música Leonel Vargas
  • Escola Municipal de Teatro Gregório Matos Guerra
  • Escola Municipal Dança Jorge Rodrigues Barroca
  • Escola Municipal Artes Visuais Moacyr Fenelon
  • Escola Municipal de Audiovisual Carlos Scalla, uma das primeiras escolas municipais de audiovisual do país
  • Memorial Municipal de Muriaé, contendo o Arquivo Histórico Manoel Fortunato Pinto
  • Museu Histórico José Henrique Hastenreiter, está instalado no Paço Municipal
  • Teatro Zaccaria Marques
  • Teatro Gregório de Mattos Guerra
  • Teatro Municipal Belmira Vilas Boas
  • Galeria de Artes da Fundarte
  • Centro Cultural Turístico Regional Doutor Pio Soares Canêdo – Grande Hotel Muriahé, com a Galeria de Artes Monica Botelho e a Cinemateca Paulo Porto.

Cabe ressaltar que no último ranking do Instituto de Pesquisas Econômicas Aplicadas – IPEA em Índice de Gestão Municipal em Cultura, realizado no ano de 2005, Muriaé  ficou em 55º lugar a nível Brasil e em 7º lugar a nível Minas Gerais.

Em 2017 o município de Muriaé foi escolhido como cidade piloto da Agenda 21 da Cultura, um programa da CGLU – Cidades e Governos Locais Unidos, que envolve municípios de diversos países.

Muriaé se destaca por sua responsabilidade de reconhecer seu patrimônio por leis e proteger suas tradições, tendo diversos prédios, praças e monumentos tombados pelo Conselho Municipal de Patrimônio Cultural – COMPAC.

Está inserido no Programa de Financiamento à Cultura através da Lei Alcyr Pires Vermelho, legislação municipal de incentivo à cultura, um importante marco na história de Muriaé.

O Conselho Municipal de Políticas Culturais – CMPC, com composição paritária entre o Poder Público e a Sociedade Civil, discute as Políticas Públicas de Cultura da cidade. Ainda, mantém um calendário regular de atividades e eventos e festas populares.

Desde sua fundação, em 1997, vem atuando em diversas áreas da cultura sendo suas principais realizações:

  • 6 Encontros de Bandas que reuniram tradicionais bandas de música de diversas cidades de Minas Gerais e estados vizinhos;
  • Edições do Circuito Cultural Grande Hotel Muriahé, com eventos e atividades em todas as áreas da cultura;
  • Restauração de diversos prédios históricos como o Paço Municipal, o Grande Hotel Muriahé, o Teatro Municipal Belmira Villas Boas e a Biblioteca;
  • Encontros de Folias de Reis;
  • Resgate dos Carnavais;
  • Mais de 80 exposições de artistas locais, regionais e de projeção nacional;
  • Shows de artistas locais e de renome nacional como João Bosco, Renato Borgueti, Celso Blues Boy, Nicolas Krassic, etc.
  • Palestras com escritores de renome nacional como Marina Colassanti, Affonso Romano de Santana, Ignácio de Loyola Brandão, etc.;
  • Fóruns de Cultura;
  • Peças de teatro das mais diversas cidades como Juiz de Fora, Belo Horizonte e Rio de Janeiro;
  • Lançamento de livros de autores muriaeenses e de cidades vizinhas;
  • Criação do Fundo Municipal de Cultura, contemplando projetos em todas as áreas da cultura;
  • 4 Festivais de Esquetes teatrais;
  • 6 edições do Causos e Violas das Gerais e Minas ao Luar;
  • 7 edições do festival gastronômico Gastronomia na Serra de Pirapanema (distrito);
  • 2 Festivais de Food Truck;
  • 4 edições da Boa Família na Rota do Samba (distrito)
  • 3 Festivais Comida de Buteco